sábado, 29 de junho de 2013

...

Os piores bloggers não são aqueles que falam só acerca de moda, nem aqueles que falam só acerca da cara - metade  e dos rebentos, ou dos gatinhos, ou de futebol, ou que se limitam a postar fotos dos pés de unha vermelha com o mar atrás, ou do rodízio de sushi. Os piores bloggers são aqueles que sobre uma máscara de grande evolução e esclarecimento arrotam opiniões acerca de tudo e mais alguma coisa, direitos como se tivessem levado com uma vassoura pelo rabo acima, nas suas opiniões absolutas. Acho triste esta gente que é só cheia de certezas, que faz questão de mostrar que se conhece tão bem a si própria e o quão confortável se sente na sua pele. Acho essencialmente triste que nem estes indivíduos, nem as centenas que engolem essa aldrabice pegada, consigam ver além desta superficialidade, quando é tão claro que as pessoas mais interessantes, mais inteligentes, mais fortes, mais aptas, mais dignas de ser ouvidas, são aquelas que admitem que a vida é um percurso cheio de cinzento e que só a dúvida pode conduzir à convicção. E que tudo o resto são dogmas.

3 comentários:

noiseformind disse...

N sei não... o povo tem de chegar a algum lado em termos de vida. Se há coisas que abundam é cata-ventos sem ideias sobre nada a não ser a publicada no último noticiário. Se formos ver os bloggers que aguentam as suas posições de forma sistemática ao longo dos anos são poucos. Para mim os blogues mais extremos em termos de acefalia são mesmo aqueles em que as pessoas tentam, através de outros otários como elas próprias, justificar as suas escolhas de vida. Qualquer busca de "maridão" "blogspot" por exemplo dará como resultados um sem-fim de blogues com donas de casa teúdas e mantéudas, grande parte das quais ex-amantes promovidas as actuais esposas, que são ultra-conservadoras agora que agarraram o "seu" homem. Hilarius...

Isa disse...

Só de ouvir a palavra "opinião" já reviro os olhos...

(bem sei que me repito, mas quem faz falta na blogosfera de forma mais assídua és tu, pá! :p)
Bjo

Mariam disse...

De vez em quando tenho que vir aqui ler este post, como se fosse uma bolha de oxigénio. É ele que explana correctamente o que eu sinto com alguma frequência, muito em particular quando leio um blog daqueles que a pessoa segue/espreita/pica nem sabe bem porquê, só "para saber". Também estou tão farta de doninhos da razão e da verdade!

(E não, é claro que não é o teu, Isa :-)