sexta-feira, 10 de agosto de 2012

...

Há aqueles blogues onde os autores se acham o máximo e como consequência sabem as resposta para todos os enigmas do Universo e da Humanidade. Em contrapartida, há também blogues onde os autores se acham uns coitadinhos, frutos de uma maré azarada provocada pela posição dos astros no momento da sua infeliz concepção. Depois há ainda os blogues onde os autores dizem mal de tudo e mais alguma - graças a Deus, é nesta categoria que me situo, porque mesmo assim é um pouco menos pior do que as duas anteriores. Não há paciência para sabichões e choramingas desde a primária. Já o má-língua tem de  ter uma capacidade que os outros dois não têm, conseguir olhar além do seu próprio umbigo, porque só assim pode criticar.

2 comentários:

noiseformind disse...

Depende... depende muito. Há áreas em que o sucesso torna as pessoas muito exarcebadas em termos de ego. Construir coisas é um exemplo, e quase todas as pessoas da minha área acabam a construir castelos e com colecções disto e daquilo porque conseguem arrecadar egocentrismo de terem feito aquele estádio, esta cidade, aquele porto. No caso das pessoas de Ciência é precisamente o contrário. Responde-se a uma coisa e aparecem logo 20000000000 perguntas com essa resposta, portanto o tempo de saborear o momento de avanço e de mérito é muito pequeno. Essas pessoas costumam ter egos muito em check e serem miserabilistas sobre si próprias porque tudo parece estar contra elas. Ou os fundos para o estudo, ou a colheita de bacterias que morreu, ou o contaminante na cultura. O problema para mim é mesmo a simplicidade com que toda a gente se apresenta, tentando acertos e rejeições imediatas. O próprio "gosto" está morto. Gosta-se de uma banda, de um prato, de um carro, de uma cor. O livro? é o mais recente, para se dizer que se gosta ou não, porque se formos uns anos para trás já ninguém tem referências semelhantes. Portanto "to belong" tornou-se nesta corrida para estar sempre à tona ou cair em micro-grupos sociais e na potencial solidão que isso acarreta. Mas isso era assunto para outro comment.

Tamborim Zim disse...

Será? Tenho p mim q quem muito se alimenta da crítica alheia pode ter poucos motivos de interesse sobre o que escrever (sobretudo se a crítica for relacionada com esse monstro chamado blogosfera.)