sexta-feira, 27 de julho de 2012

...

Hoje saí de casa com o único objectivo de andar até chegar a um sítio que me parecesse simpático para me sentar e ficar a ler um bocado. Saí de casa sem preocupações, uma carteira com o passe e uns trocos, de chinelas havainas e uma garrafa de água de litro e meio. Nesse passeio que começou cedo e acabou há pouco, perdi totalmente a noção do tempo. O sol de Verão que derrama o mesmo calor e a mesma luz durante um período contínuo e comprido do dia ajudou-me a abstrair das horas e isto foi algo inédito nos últimos tempos, andados, corridos, ao ritmo do ponteiro do relógio e de prazos. O tempo não é de ouro quando precisamos dele mas é quando o podemos desperdiçar, acho eu. À perda de noção do tempo, aliou-se também a do espaço. Passei por sítios que desconhecia e em vez de me sentir perdida senti-me à descoberta. Uma aventureira pé de chinelo, literalmente e como a crise convida a ser é certo, mas mesmo assim aventureira. Isto foi também algo inédito para alguém com uma personalidade controladora e obsessiva como a minha. Liberdade podia ser aquilo, pensei. Melhor só se me esquecesse também de quem era, acrescentei ao pensamento. Mas a verdade é que isso é o que faço a maior parte dos dias, estar atenta a tudo menos a mim. Não naquele sentido "ai meto tudo e todos à minha frente, eu fico para  o fim e foi assim que cheguei aos 148 quilos" mas no sentido que arranjo todas as manobras de diversão para evitar pensar em mim. Liberdade é sim aquilo, andar sem uma preocupação final maior do que encontrar um local agradável à sombra e com vista para o rio. Chegar lá depois de subir uma travessa sem nome, pegar naquelas páginas e reler o mesmo parágrafo duas, três vezes, só porque me apetece e porque posso. Inédita, em tanto tempo, vontade em rever-me, trazer o meu eu de volta e dizer-lhe "olá".

4 comentários:

Isa disse...

olá, já tinhamos saudades tuas. regresso em grande. bjo, miúda, e não nos encontramos no alive :|

Inês disse...

fazias falta, porra! bem vinda. e olá. :)

krasiva disse...

E sabe tão bem essa liberdade...de nos revermos :)

Ricardo disse...

Aproveita :)