sábado, 10 de dezembro de 2011

Love is natural and real but not for such as you and I

Há aqueles que se auto-intitulam de idiotas por apaixonarem-se sempre pela pessoa errada. E depois há aqueles que nem de idiotas têm o descaramento de se qualificar porque se apaixonam sempre pela mesma pessoa errada. É claro que deixam escapar um detalhe - apaixonar, desapaixonar, re-apaixonar é um fenómeno que não existe e é fruto da tentativa de racionalização do caos interior que se sente nessa situação; por não se querer admitir que nunca se esqueceu aquela pessoa que caraças, fez-nos mal, magoou-nos, com quem não resultou, que é errada. É claro que deixam fugir ainda outro detalhe, este mais importante, errada não é a pessoa de quem se gosta mas com quem não se consegue manter uma relação; errada é a pessoa por quem não se sente nada e com quem se insiste em estar.

Sem comentários: