domingo, 13 de novembro de 2011

O meu medo - aquilo que hoje me tira o sono - não é acabar uma relação e recear que nos fiquemos a odiar mutuamente. O que me petrifica é a separação e continuarmo-nos a amar numa reciprocidade. Assusta-me a ideia de um mundo onde o amor não é causa mais do que suficiente, mesmo imperativa, para duas pessoas ficarem juntas para sempre.

Sem comentários: