sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Em dias como estes, onde mais de metade da população mete as mãos à cabeça e recorre ao estoicismo para não se atirar para ao chão a chorar enquanto se questiona como a) vai pagar o empréstimo da casa; b) pagar o colégio aos putos; c) alimentar-se à base exclusiva de sandes de queijo e iogurtes de marca branca; e a restante  pensa que se calhar não vai dar para ir ao Brasil no ano que vem por altura da Páscoa, é sempre refrescante ver que há pessoas que mantêm o espírito proactivo e não desanima perante a aflitiva maldição kármica que é a corrente crise, preservando aquilo que Deus no deu de melhor, o sentido de humor. Só assim se explica, que alguém tenha vindo aqui parar pela seguinte pesquisa no Google "como afundar com um negócio".

[ a não ser que seja uma mulher ressabiada a querer estragar a vida ao ex, que a abandonou para sustentar uma brasileira burra, caso em que tal pesquisa é totalmente justificável.]

Sem comentários: