sábado, 24 de setembro de 2011

Ode à Miserabilidade

Estou doente. Tive de cancelar a noitada que tinha programada e que incluia as minhas duas coisas favoritas quando se trata de diversão nocturna (a saber, homossexuais e álcool) para ficar aqui, condenada ao sofá e à mantinha que começa a saber bem nestas noites, sobre as pernas. A televisão de sexta a noite é uma real merda, propositadamente arrisco dizer, para acentuar a miserabilidade e o sentimento de rídiculo de quem fica em casa. Um amigo meu diz que a fazer zapping ainda apanhou um programa onde um senhor falava de forma entusiasta em espanhol quando no fundo dois cavalos pinavam, mas eu nem dessas coisas apanho. Tento acabar o livro que ando a arrastar vai  fazer um mês mas aquilo é só demónios e íncubos - e após umas páginas percebo que se calhar não é a leitura pré-soninho mais desejável para uma menina com um certo grau de credulidade como eu. Fico (ainda) mais deprimida, beberico um chá e tenho fome apesar de não me arriscar a comer nada. Na verdade, arriscar até arriscava tenho é preguiça suficiente para impedir o cérebro de dar as ordens necessárias aos meus membros para se mexerem. E aliado à indolência, tenho este medo justificado, de que com a sorte com que ando, ficar electrocutada na torradeira ou que a tirar um prato do armário venham todos atrás e que caiam sobre mim e abram-me a cabeça e que depois fique deitada no chão da cozinha, numa poça de sangue vivo, resplandescente. Acho que dá para perceber o meu estado de espírito. Ainda há pessoas que dizem mal dos gatos, se não fossem os gatos estava para aqui, doente e sozinha, sem ninguém que quisesse saber de mim. Os gatos é que me valem. Vocês pessoas não prestam para nada.

4 comentários:

Sara disse...

Como sou tua amiga, gaja, estou familiariazada com os azares que volta e meia te assolam, sei que estar privada de comer coisas boas é coisa para abater uma mulher como nós e isto ainda por cima está bem escrito como o caraças, vou-te permitir uma sexta-feira de auto-comiseração. Mas amanhã acabou-se e é para arrebitar!:p Combinado?

Anónimo disse...

Onde é que moras? Só tenho de pôr gasolina no carro.

(sou eu, o anónimo que está a ficar apaixonado por ti)

Isa disse...

miúda, noutro dia ia comentar um post e depois nao o fiz, ia dizer que tb faço isso,se comer tudo hj amanhã nao há. mas neste nao resisto, meu, se fossemos irmas nao seríamos mais parecidas. era assim que descreveria a coisa, o medo dos pratos a cair, o ficar ali e tal, só nao falaria dos gatos pq nao tenho, mas acabaria o post assim mesmo :D

Bjo, espero que já estejas boa :)

RBM disse...

Já estou fina, obrigada :)