quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Eu sabia que isto ia ter repercussões

Desde de sexta-feira passada, quando aceitei ir a uma famosa discoteca gay da capital com uns amigos meus, que ando com a Edge of Glory da Lady Gaga na cabeça. Dou por mim a secar o cabelo, a ler o Cavaleiro Ferreira, a limpar o caixote dos gatos, a fazer compras no Continente e a cantarolar «It's hot to feel the rush; To brush the dangerous; I'm gonna run right to; To the edge with you; Where we can both fall far in love», afinadíssima como um rouxinol prodigioso ou aqueles concorrentes que não passam da primeira audição nos Ídolos.

Oh God.

5 comentários:

Sara disse...

É oficial, minha querida: foste contagiada com a Gaga-fever que se fazia sentir naquele espaço! Experimenta passar alguns minutos numa qualquer tasca de aldeia, rodeada de homens rudes e mulheres a servir e cozinhar subservientemente enquanto trauteiam música pimba e pode ser que isso passe. ;p

RBM disse...

e tu sara? ficaste com o adam lambert?!

o anão gigante disse...

O Cavaleiro Ferreira? Pai, filho ou neto?

RBM disse...

O pai. dizem que o homem sabia algumas coisas de direito.

Sara disse...

Não...Fiquei com a Jennifer Lopez e a sua versão disco da lambada na cabeça durante, raios a partam!! Mas pensando positivo, ao menos não foi o Justin Bieber: é que aí a única hipótes de recuperar a dignidade seria o suicidio.