terça-feira, 23 de agosto de 2011

Nocturnos

Nas insónias socializa-se no Facebook.

1. Conheci o "Don" (nome fícticio já explico vindo donde) há seis anos atrás num festival, nos tempos em que eu era uma miúda toda gira que se queria aguentar para ver a banda principal mas à terceira banda já estava atravessada em imperiais, quando não era naquelas misturas caseiras de vodka com sumo rascão do Dia que levavámos em garrafas de litro e meio de Sumol e que no dia seguinte perguntava a toda a gente " e esta, tocaram esta?". Ficámos muito amigos desde então, ao ponto que quando a Yorn lançou as sms grátis cheguei a ter 3000 mensagens dele no telemóvel. Contudo, durante dois anos não nos falámos e há coisa de duas semanas retomámos o contacto e felizmente, porque podia ser estranho e tal, parece que tinhamos deixado de falar na véspera. O "Don" é um par de anos mais novo do que eu e procura-me para os mais vários desabafos e conselhos sobre as mulheres - eu abraço esse papel de sapiente com gosto e partilho o pouco que sei. As conversas com o "Don" vão desde de conflitos relacionais (numa relação séria com uma mulher que gosta o rapaz é assediado por tudo quando é lado e apesar de conseguir manter a postura e a fidelidade, só a mim nestas conversas tardias, admite que lhe apetecia comer todas), a séries televisivas ( descobrimos que apesar de não falarmos aquele tempo todo tinhamos começado os dois a ver o Madmen há pouco tempo e que estavámos os dois obcecados pela personagem principal - o Don Draper, pelo que passamos horas a falar disso), e outros assuntos relevantes como comida e a cor de que devo pintar o cabelo (altura em que o sujeito a demonstração de várias fotografias minhas ao longo dos tempos com as hipóteses e ele saturado diz " deixa estar como está, que estás bem.." e eu insisto que quero pintar e ele lá diz "a primeira" e eu "achas que ficava mais gira assim do que estou agora?" e ele "sim" e eu "!!!!!!!!!! mas esta é a minha cor natural! eu devia ser mais gira assim!" e ele "%nmjdedmhbf8!hhhgfkm! mas foste tu que me levaste a dizer isso!" e eu "boa noite" e vou-me embora e no dia a seguir ajo como se nada se tivesse passado.

2. O meu irmão que também tem insónias e que fala do trabalho e da namorada e diz mal do Benfica, altura em que eu mostro o video da águia a aterrar nas costas do adepto e partilhamos um momento de riso familiar em conjunto.

3. Com uma amiga minha da faculdade que depois de se queixar do namorado me pergunta - "Então e já pesquisaste alguma coisa?! Já tenho dois dossiers e comecei a semana passada." (Agora vocês advivinham quantos é que eu tenho e também partilhamos um momento de riso em conjunto).

E agora caminha.

Sem comentários: