segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Estereotipos

A minha esteticista - que apesar do que vou escrever a seguir adoro do coração porque arranja os pés como ninguém - é loira, brasileira, e vá, temos de admitir, boa que dói. Hoje, enquanto me atendia, eu folheava desinteressadamente a Nova Gente, e parei num artigo sobre Breivik, cheio de detalhes gulosos como o facto de ele já se ter submetido a várias cirurgias plásticas ao nariz e à testa, e de como gastou 12 000 euros com uma acompanhante de luxo na véspera do massacre, dinheiro poupado especialmente para a ocasião porque antecipou que fosse estar "tenso". Incomodada com aquilo tudo mas sem conseguir parar de ler e observar as fotos dele para ver o resultado das tais operações, deixei escapar "este saiu cá um tarado dos piores". Ela esticou a cabeça e enfiou o nariz na revista, franziu o sobrolho e perguntou-me "quem é?!".

[não, ela não sabia mesmo do ataque, ficou chocadíssima e eu tive de saltar habilmente o artigo sobre o Strauss- Kahn porque já ia dizer "olha, outro mega tarado" mas calei-me a tempo, e focar-me no do casamento do José Raposo com a miúda trinta anos mais nova dos Morangos com açúcar com quem namora há 4 meses e no da Sónia Brazão ter sido constituída arguida para termos tema conversa durante os vinte minutos seguintes.]

Sem comentários: