sexta-feira, 1 de julho de 2011

De vez em quando não tenho de escrever porque lá me lembro de coisas que se expressam (bem) melhor do que eu.



Dos confins do meu Ipod.

Sem comentários: